top of page

Battle Royale

Battle Royale é um livro de Koushun Takami publicado no ano de 1999, logo tornando-se um dos livro mais vendidos – e polêmicos – no Japão. Um ano depois de sua estreia notável, a história de Koushun logo recebeu adaptação cinematográfica, e a jugar de muitos, uma das melhores adaptações na história do cinema japonês, juntamente com sua série de mangá, contando com 15 volumes e 119 capítulos.

No ano de 1997, o escritor e jornalista Koushun Takami enfrentou uma enorme decepção na sua carreira, quando o manuscrito foi entregue, chegou à final do concurso Japan Grand Prix Horror Novel, voltado para ficção de terror no meio literário japonês, mas foi completamente desprezado pelo júri, que se alarmou com a história macabra sobre adolescentes do ensino médio fundamental de uma mesma turma, confinados em uma ilha, tendo que lutar em um jogo cruel até a morte, obrigados pelo próprio governo japonês. Não era para menos.

Sinopse: Em um Japão cujo o regime político não democrático prevalece, e devido a recessão econômica na Grande República do Leste Asiático, o pais estava tendo grandes danos sociais. Então o governo é obrigado pela lei ATO BR a criar um programa anual de entretenimento e teriam de lutar até que restasse apenas um, como um jogo, onde uma turma do ensino médio fundamental, entre seus 15 e 16 anos, é escolhida aleatoriamente, sem questionamentos.

Shuya Nanahara, um típico estudante do 9º ano do ensino médio fundamental se divertia juntamente com seu amigo Yoshitoki Kuninobu, na qual convive desde criança no orfanato onde vivem, em sua tão sonhada viagem escolar, quando o ambiente dentro do ônibus de viagem começou a mudar, e lentamente todos os seus 40 colegas de classe caíram juntamente em um sono pesado, Shuya se assustou quando o badboy Shogo Kawada batia-se contra a janela desesperado antes de cair no sono, foi quando Shuya notou que algo estaria errado antes de desmaiar.

Quando despertou, eles não estavam mais no ônibus de viagem, mas sim em uma sala de aula nada familiar, e lentamente seus colegas despertaram e desesperados lançaram perguntas no ar, e nesta agitação Shuya notou no pescoço de Noriko Nakagawa um objeto metálico, envolvo como uma coleira. Então um homem nomeado Kinpatsu Sakamochi entrou na sala e anunciou: Desta vez, a sala do 3° ano B foi escolhida para “O Programa”.

A história se inicia em uma tranquilidade imensa, porém envolvente. A narrativa chama a atenção assim que se lê as primeiras frases do livro. Battle Royale é um livro cativante e muito rápido, embora tomado pelas 664 páginas na edição brasileira, o que amedronta muitos antes mesmo de tocar no livro, a rapidez da leitura é incomparável, e é quase impossível parar de ler quando envolto no universo paralelo de um Japão totalitário e futurista tomado pelas crises do governo da grande Ásia ocidental criado por Koushun Takami.

Um dos pontos negativos do livro – para os ocidentais não habituados com os nomes japoneses – é a confusa batalha para reconhecer os personagens, e para isso, no início de cada narrativa de um dos 42 personagens diferentes da história, foi imposto a numeração do aluno de acordo com a chamada, como por um exemplo: O garoto número 15, Shuya Nanahara

O que ressalto também é como Koushun Takami construiu 42 personagens incrivelmente envolventes em um único livro! Cada um com sua personalidade e motivos próprios, somos jogados no meio de um conflito mental entre eles, e como sofriam – ou não – por serem obrigados a lutarem até a morte com seus amigos, muitas vezes conhecidos desde a infância. Muitos enlouqueceram, outros se uniram contra as regras e formaram grupos, ainda existem aqueles que entraram no jogo, e poucos não se entregaram contra a sanidade e menos ainda foram os que lutaram contra o próprio governo e se negaram a matar seus colegas.

A ideia do Programa onde os jogadores teriam de lutar até a morte até que restasse apenas um foi inovador o suficiente para que após o sucesso outras franquias de livros criassem histórias baseadas nesta ideia, como Jogos Vorazes, apesar de que a própria escritora Suzanne Collins afirma nunca ter lido sobre Battle Royale antes de escrever seu primeiro romance da série que hoje é um enorme sucesso.

E foi com o sucesso da série rival Jogos Vorazes que a editora Globo Livros finalmente resolveu trazer Battle Royale para o Brasil no ano de 2014, embora a demora para que a franquia tivesse sua estreia por aqui, vale ressaltar que o seu ano de lançamento foi em 1999. Porém, antes dos livros, o mangá começou a ser publicado no Brasil pela Conrad no final de 2006.

Por fim, fui tão envolvida nesta leitura maravilhosa que não posso deixar de dizer que o livro está na lista dos meus favoritos, simplesmente fantástico, um livro recomendado.

Battle Royale (Batalha Real) Gênero: Aventura, Drama, Horror, Ficção científica Autor: Koushun Takami Editora: Globo livros Data de publicação: 17 de março de 2014 Páginas: 664 Preço de lançamento: R$ 49,90 Nota pessoal: 9,5

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page