top of page

Resenha: Megatubarão

Na trama protagonizada por Jason Statham, uma equipe de cientistas monta uma base de pesquisas marinhas altamente avançada para explorar o que acreditam ser o ponto mais fundo da terra, ao alcançar tal ponto os exploradores acabam descobrindo da pior forma que alí vive um gigantesco Megalodon, que acidentalmente acaba indo para o mar aberto e causa o verdadeiro caos.

O primeiro do ato do filme é bem interessante, pois traz um clima de suspense, que se dá devido a ambientação submarina que foi muito bem fotografada e que funciona perfeitamente no IMAX, nos proporcionando total imersão nas situações que nos são apresentadas. Outro ponto que contribui bastante para o suspense é o fato da criatura mal aparecer e sua presença ser mostrada somente através de sua silhueta e os barulhos de seus ferozes ataques, estratégia que já é usada desde o clássico Tubarão de 1973, mas que hoje em dia ainda funciona se bem usada.

A partir do momento em que a criatura é revelada o filme muda um pouco de tom e começa a se parecer mais com os filmes de tubarão que já conhecemos, com as tradicionais cenas de correria na praia, ataques a embarcações e tudo que já é de praxe em filmes desse gênero.

As cenas de ação são boas e prendem nossa atenção, porem em algumas delas é preciso ter um nível altíssimo de suspensão de descrença. Por mais que esse seja um filme que tem um tubarão gigante tocando terror, tem certos momentos que fica difícil de acreditar no que está sendo mostrado, como por exemplo, um tubarão gigante nadando na beira da praia e não ficando encalhado ou até mesmo um humano nadando mais rápido que o tubarão gigante.

Durante a produção muito se especulou sobre esse filme fazer parte do Monsterverse, que é o universo compartilhado de monstros da Warner, que já tem Godzilla,  Kong Ilha da Caveira, e o vindouro Godzilla II rei dos Monstros.  Confesso que seria interessante ver Megatubarão sendo inserido nesse universo, o que inclusive traria um ar mais grandioso ao longa, mas infelizmente nesse caso não temo nenhuma ligação com o Monsterverse.

Por mais que Megatubarão seja um filme pipoca mega divertido, ele acaba sendo mais um filme de tubarão que não consegue inovar muito dentro gênero. Não é um trash como Sharknado, mas também está longe de ser algo que se compare ao já citado clássico Tubarão de Spileberg. Para os que gostam do gênero o filme pode sim render uma boa diversão.

Dou 7 pães de queijo em 10 para o Megalodon

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page