top of page

OS AERONAUTAS: um filme leve sobre uma aventura (quase) suicida

Em dezembro de 2019 estreou no AmazonPrime uma produção original, o longa OS AERONAUTAS dirigido por Tom Harper (As Loucuras de Rose) e roteiro de Jacob Thorne (Extraordinário).

O filme conta a história de Amelia (Felicity Jones), uma aeronauta (ou balonista) e James Glaisher (Eddie Redmayne), meteorologista, que embarcam numa viagem quase suicida dentro de um balão para analisar o tempo e bater o recorde de maior altitude já alcançada. Segundo a sinopse: “Londres, 1862. James Glaisher (Eddie Redmayne), um jovem cientista que deseja desesperadamente ser levado a sério, junta-se a Amelia Wren (Felicity Jones), piloto de balão de ar quente, para uma viagem única.”

A estética do filme é muito agradável, com tons amarelados e alegres. A forma com que a história vai se desenvolvendo, junto com os protagonistas que vão se conhecendo, é divertida, agradável, e se em algum momento você cria antipatia por um dos personagens principais, logo em seguida isso é deixado de lado e você renova a admiração.

Uma coisa bem legal é que o filme não é só ficção: ele foi inspirado no livro “Falling Upwards: How We Took to the Air” e na história real do meteorologista James Glaisher que, num balão junto com Henry Coxwell (um balonista profissional), alcançaram a altura recorde de pouco mais de 11 mil quilômetros num balão.

Reza a lenda que quando Glaisher estava por cima das nuvens, fez a primeira tentativa de uma foto para registrar esse momento, mas ela acabou falhando. O filme não esqueceu disso e criou um quadro lindo, tão lindo que é difícil acreditar que realmente tenha acontecido e aqui tem outro ponto legal: a fotografia (mesmo que produzida, na maior parte, por CGI).

Porém o mais impressionante mesmo é como essas pessoas voltaram vivas de lá, porque é absurdo demais enfrentar condições climáticas desconhecidas, ar rarefeito, etc. Bem, não é um filme triste e a sinopse deixa isso bem claro. Se estiver mais interessado em ler sobre a história de como esses aeronautas transformaram para sempre a nossa visão do mundo, sugerimos a leitura desse artigo e desse aqui.

“Os Aeronautas” é um filme doce, leve e divertido, com um ritmo bem dinâmico, surpreendendo aqueles que esperam ver monotonia num filme que se passará praticamente mostrando o que acontece dentro de um balão.

A opção de roteiro em criar uma personagem fictícia feminina para fazer companhia a Glaisher foi acertada, por trazer para uma história não biográfica elementos atuais de representatividade para criar identidade e aproximar o público. Certamente Amelia é uma personagem gigante, que não só traz humor e leveza para a aventura, tem um arco muito rico e envolvente que nos faz torcer o tempo todo por ela.

A sinergia entre os protagonistas já tinha dado certo em “Teoria de Tudo” (2015) e os próprios atores parecem trazer, nesses papeis, uma outra faceta de trabalhos anteriores. Jones, por exemplo, é uma versão mais alegre de sua Jyn Erso (Rogue One)Redmayne, uma versão mais contida de Newt (Animais Fantásticos).

Não promete ser um filme memorável, mas acaba sendo uma experiência muito agradável.


0 visualização0 comentário

댓글


bottom of page