top of page
  • Foto do escritorYzza

Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+

O Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+ realiza sua 7ª edição com filmes cuidadosamente selecionados para promover a pauta LGBTQIA+. 

O festival tem a correalização da Delegação da União Europeia pelo terceiro ano consecutivo e há dois do Sesc São Paulo. Assim a programação estará disponível gratuitamente na plataforma Sesc Digital. Além disso, todos os filmes terão legendas em português.

Por mais um ano, missões diplomáticas em Brasília se unem para produzir o Festival Internacional de Cinema LGBTQIA+. O evento reafirma o compromisso das embaixadas e instituições participantes com a igualdade e a dignidade de todos os seres humanos, independentemente da sua orientação sexual e identidade de gênero.

O Movimento LGBTQIA+

Pois o Festival acontece no mês de junho, quando é comemorado o Mês do Orgulho LGBTQIA+. No dia 28 de junho de 1969, policiais fizeram uma ação truculenta no bar Stonewall, em Nova Iorque. A maioria do público do Stonewall era composto por pessoas queer, que se revoltaram contra a violência policial, revidando os ataques. Nos dias seguintes, essa população seguiu protestando nas proximidades do bar e levando à organização dos primeiros movimentos pela causa LGBT+ nos Estados Unidos.

Assim a sigla tem se alterado ao longo do tempo, com a finalidade de incluir novos grupos. Importante lembrar que o movimento inclui tanto questões relacionadas a sexualidade, como questões relacionadas ao gênero. Mas hoje, a sigla inclui Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transgêneros, Queer, Intersexo, Assexuais e outros (representado pelo +).

O Festival de Cinema LGBTQIA+

O Festival acontece em formato online com a correalização do Sesc São Paulo, na plataforma Sesc Digital. Além disso, com o objetivo de deixar o evento acessível ao maior número de pessoas, toda a programação é gratuita.

Além disso, o Festival é coordenado pelas Embaixadas da Bélgica, Dinamarca, Luxemburgo, Reino Unido e Suécia. E é produzido pelas embaixadas da África do Sul, Alemanha, Austrália, Áustria, Canadá, Chile, Espanha, Estados Unidos, Eslovênia, França, Finlândia, Irlanda, Itália, Países Baixos, Portugal, e Suíça. Assim como pelo British Council, o Instituto Camões, e pelo Wallonie – Bruxelles International no Brasil, em correalização da Delegação da União Europeia no Brasil e do Sesc São Paulo. Aliás, conta também com o apoio do Festival Curta Brasília e da UNAIDS, e com as empresas Estudio Sarau e Atelier como Media Partners.

Programação

Assim, a programação deste ano inclui 10 longas e 17 curtas, de 19 países diferentes. Aliás, em diversos idiomas, com legendas em português. A luta pelos direitos das pessoas LGBTQIA+, a descoberta da própria identidade, a homofobia e transfobia. O amor na população idosa, a luta contra os convencionalismos sociais e culturais e o impacto da COVID-19 são alguns dos temas trazidos pela seleção de filmes deste ano.

Confira o catálogo completo:

0 visualização0 comentário

Comentários


bottom of page