top of page
  • Foto do escritorYzza

Duna – uma adaptação para os fãs!

Duna era a minha maior expectativa para o cinema neste ano de 2021 e graças ao Pão Geekeijo eu pude assistir no IMAX antecipadamente, vem saber o que eu achei do filme!

Primeiramente eu gostaria de agradecer aos responsáveis por terem lido o livro antes de fazer a adaptação. Um dos maiores problemas em adaptações de livros, a meu ver, é que na maioria das vezes parece que quem fez o filme não leu o livro, deixando pontas soltas ou cenas desconexas, ou até mesmo investindo muito em cenas esteticamente bonitas e deixando de lado cenas importantes.

Duna é uma das principais obras de ficção científica da história e influenciou tudo, ou quase tudo, que a gente consome hoje em dia do gênero. A história se passa em Arrakis, um planeta desértico onde água é um bem precioso e a especiaria é uma mercadoria muito cobiçada. A família Atreides é designada para comandar o planeta e, portanto, o comércio da especiaria, mas após um atentado, o jovem Paul precisa sobreviver no deserto, fora das muralhas da cidade.

A versão brasileira do livro tem mais de 620 páginas e ainda conta com um glossário ao final, é um livro muito extenso e a adaptação, como o próprio nome diz, teve que se adaptar. O filme acontece até aproximadamente metade do primeiro livro -o que me leva a crer em uma sequência em um futuro breve- e dispensa algumas cenas menos importantes para que a história flua em um ritmo agradável. De maneira geral, o filme é bem fiel a história original e quem é fã pode ir assistir sem medo.

Os cenários são riquíssimos em detalhes, cuidadosamente trabalhados para uma ambientação coerente. Os figurinos, que inicialmente tinham me preocupado por se assemelharem muito aos da nova trilogia Star Wars, surpreenderam de maneira positiva, se mostrando muito adequados a cada momento. A fotografia do filme é impecável, todas as cenas são bonitas, as coreografias são plásticas, e tudo faz sentido.

Assistir no IMAX é uma experiência ainda mais incrível e meu conselho é que, se puder, assista no IMAX. A vibração da sala com os sons colabora para uma imersão fantástica! O próprio diretor disse que é um filme para ser visto no cinema, então quem estiver se sentindo seguro para uma ida ao cinema, essa é a hora! (Lembrando de continuar com os protocolos de segurança para a COVID-19).

O único ponto negativo para mim, foi o Jason Momoa como Duncan Idaho, a personagem fica deslocada daquele universo, como se ele não pertencesse àquele tempo.

Eu, como fã do livro, estou encantada e muito feliz por essa obra de arte cinematográfica!!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page