top of page

Crítica | Zumbilândia: Atire Duas Vezes

Zumbilândia: Atire Duas Vezes, continuação do filme de 2009 chega aos cinemas e é novamente dirigido por Ruben Fleischer (Venom) e roteirizado por Rhett Reese e Paul Wernick que trabalharam no primeiro filme e tem como últimos trabalhos os roteiros de Deadpool. O elenco principal esta de volta, mas agora acompanhado de nomes como Rosario Dawson, Luke Wilson e Zoey Deutch.

Sempre que temos uma  sequência  anunciada, ao mesmo tempo nasce um receio já que na maioria das vezes é um trabalho difícil suprir as expectativas do público ou superar o longa anterior. Não que isso seja difícil considerando o primeiro filme, que segue um roteiro simples e a formula padrão das comédias americanas associada ao gênero de zumbi. Mas o que mais poderia ser explorado nesse mundo pós-apocalíptico anos depois dos acontecimentos do primeiro filme?


Nessa sequencia o roteiro segue na mesma direção do primeiro focando na relação entre os personagens, e graças a volta de todo o elenco original, conseguiu manter a boa dinâmica entre os mesmos o que é um ponto forte do filme, inserindo o público no enredo e contextualizando a situação do grupo já nos primeiros minutos de filme.

Tallahassee (Woody Harrelson), Columbus (Jesse Eisenberg), Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abigail Breslin) agora uma adolescente, estão vivendo como uma família e se estabelecem em um local seguro e tranquilo porém Little Rock se mostra insatisfeita com sua situação pois sente a necessidade de conhecer pessoas da sua idade. Basicamente a trama do filme gira em torno dessas situações envolvendo as duvidas, a insegurança entre os personagens e das relações conquistadas vivendo ao longo dos anos  como uma família, isso tudo alinhado ao mundo pós-apocalíptico e cheio de novas espécies de zumbis.


Zumbilândia: Atire Duas Vezes entrega um roteiro melhor e com as doses de humor nos pontos certos, o roteiro de Rhett Reese e Paul Wernick funciona muito bem, ainda que mantenha a mesma simplicidade do primeiro, mas agora trabalhando melhor as cenas de ação e acertando ao introduzir novos elementos na trama como a jovem Madison  (Zoey Deutch) que se destaca em cena e é uma das surpresas do filme. Além das participações pontuais de Rosario Dawson, Luke Wilson e Thomas Middleditch.

Certamente os fãs de Zumbilândia vão se divertir, é uma clara homenagem nostálgica ao primeiro filme com um roteiro melhor e que não tem medo de ser aquilo que se propõe a ser, com boas cenas de ação, e que tem boas doses cômicas nos momentos certos, a sequência dirigida por Ruben Fleischer resgata tudo que deu certo no primeiro e entrega um filme melhor que seu antecessor de uma maneira divertida.

DICA: Não saia correndo ao final do filme e fiquem sentados durante todos os créditos finais para a cena que é um presente para os fãs.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page