top of page

Crítica | All of Us Are Dead – sem spoiler

All of Us Are Dead é uma série sul-coreana de zumbi da Netflix. E foi lançada no dia 28 de janeiro na plataforma chegando a ocupar posição #1 do Top 10 Brasil. Com roteiro de Chun Sung-il e baseado em um webtoon de Joon Dong-yeun. A premissa gira em torno de Nam On-Jo (Ji-hu Park) e Lee Cheong-San (Chan-Young Yoon) que são amigos e vizinhos desde a infância. Os dois costumam ir juntos ao colégio Hyosan para um dia normal como qualquer outro, porém devido a algumas circunstâncias e através de um experimento realizado por um dos professores, essa escola secundária se torna o ponto zero para um surto de vírus zumbi. Onde todos os estudantes devem lutar para sobreviver ou tornar-se um dos infectados.

Dividido em doze episódios que variam entre 60-65 minutos, ‘All of Us Are Dead’ é bem dirigido e apesar de aparentemente não ser nenhuma novidade para os amantes do gênero, tem um roteiro bem escrito e que te prende com os dramas e personagens apresentados. Baseado no mangá homônimo de Joo Dong-yeun, de 2009, a série de terror dosa muito bem os dramas adolescentes e os conflitos e dramas da vida escolar, como o bullying agressivo e os impulsos suicidas, algo bem recorrente nos doramas. Ao mesmo tempo, todo esse drama escolar é atravessado por uma epidemia zumbi que deixa tudo isso de lado e exige desses personagens a maturidade necessária para sobreviver.

A série de maneira muito inteligente, consegui desenvolver de forma fluida os romances, dramas e conflitos que tomam conta do grupo em meio ao caos, onde a sobrevivência exige a compreensão das diferenças e particularidades que cada um dos alunos possui, para que o grupo como um todo possa resistir e superar as dificuldades, que durante os episódios vão se mostrando cada vez mais desafiadores, e é onde eles aprendem a enxergar a si mesmos, e aos outros, como mais do que apenas por suas classes sociais, gêneros, questões físicas ou posições sociais.

Dirigido por Lee Jae-kyoo e Kim Nam-Soo, a série tem muitas sequencias de ação bem dirigidas, com um plano-sequência já no primeiro episódio que são de tirar o fôlego. Com boas tomadas de câmera, as cenas de ação são conduzidas de maneira audaciosa, lançando mão de recursos que vão do fast-forward à câmera na mão claustrofóbica para criar um universo visual constantemente surpreendente, que dão dinamismo, ritmo frenético e intenso nas cenas. Uma aula de boa direção e de ótimas decisões na escolha das técnicas de gravação.

All of Us Are Dead  se desenrola, sabendo claramente onde quer chegar,  e consegui o tempo necessário para contar a história que ela se propôs desde seu primeiro episódio. Com acontecimentos que nos remetem às sequências de grandes filmes de zumbi, a série se encaixa em um local destacado de quase tudo que foi produzido do gênero, com uma cativante história com a qual o espectador facilmente se envolve. E tudo isso com boas doses de ação, zumbis correndo para todo lado, sangue, um excelente elenco e com bons diálogos.

O diretor Lee Jae-kyoo falou sobre a possibilidade de uma 2ª temporada de All of Us Are Dead em uma entrevista ao The Korea Times, ele contou que ainda não tem certeza a série terá uma 2ª temporada na Netflix, mas revelou que acrescentou alguns elementos nos 12 episódios lançados, e que ele poderia desenvolver ainda mais em possíveis próximas temporadas da série.



0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page