top of page

Continuações que vieram 30 anos depois: boa jogada ou não?

Saudações queridos nerds!

Quem nunca assistiu uma sitcom e filme dos anos 80 na Sessão da Tarde e na hora do almoço, não imagina o quão nostálgico é ver os seus atores queridos interpretando novamente aqueles personagens que te marcaram tanto.

Mas essas sequências são realmente boas? Bom, para classificar algo como bom e ruim depende de alguns fatores fundamentais e para exemplificar esses fatores usarei as sequências de Um Príncipe em Nova York e Full House (Três É Demais).

1. Rever o Elenco

Com o tempo das gravações, os atores ficam muito unidos e muitos viram grandes amigos. Voltar 30 anos depois para gravar juntos novamente é uma grande emoção tanto para os atores quanto para os fãs das sequências.

Para o público traz uma sensação de ser realmente uma continuidade, pois você fica sabendo o que aconteceu com seus personagens queridos e até mesmo com os odiados.

Porém, no caso de Fuller House (continuação de Full House), eles não puderam contar com a presença das gêmeas Olsen. E eles usaram dessa decisão para “cutucá-las” durante vários episódios da série, deixando o mais triste para o último, na 5ª temporada da continuação.

2. Nostalgia

Como não relembrar falas, momentos e cenas que foram marcantes no primeiro filme/série? E é da nostalgia que as sequências se alimentam, tendo um roteiro semi-pronto que é adaptado para a época atual.

Por isso eles aproveitam para usar cenas dos filmes e episódios antigos como memórias dos personagens, o que enriquece a história exatamente por ativar aquele sentimento que estava guardado há tanto tempo.

Um Príncipe em Nova York 2 soube usar muito bem dessa estratégia e aproveitaram bem a tecnologia atual, colocando uma “cena extra” do primeiro filme, deixando os atores jovens de novo e fazendo um efeito na câmera como se fosse filmado lá em 1988.

3. Adaptação dos anos 80 para os dias atuais.

Sabemos que a sociedade passou por várias transformações e grande parte do que era engraçado nos anos 80, são ofensivas nos tempos atuais. Então é óbvio que várias adaptações nesse sentido foram feitas.

Além do figurino e do comportamento dos personagens, é possível observar mudanças no foco principal das histórias.

Um Príncipe em Nova York 2 soube fazer isso com maestria, uma vez que o Príncipe Akeem deseja mudar algumas tradições em Zamunda desde o primeiro filme, sua filha mais velha também deseja as mesmas mudanças, não na questão do casamento, mas sim de uma mulher poder se tornar Rainha, se provando preparada para o cargo.

Já em Fuller House, agora as meninas que estão sozinhas cuidando de três meninos. Usaram a mesma história, mas com o elenco invertido. Não trouxe nenhuma novidade no enredo (a não ser a adaptação para os tempos atuais, claro) ou no foco principal da história, investindo totalmente na nostalgia, que foi o que segurou a série por 5 temporadas.

4. Ambientação

Fator super importante e determinante de uma continuação feita anos depois. Afinal, o público principal são aqueles que acompanharam as primeiras partes nos anos 80/90.

Fuller House optou por fazer a série acontecer exatamente na mesma casa. Como disse anteriormente, apostando na nostalgia. Decidiram apostar em manter o formato dos anos 80. O famoso “não vamos mexer no que deu certo”.

Já um Príncipe em Nova York 2 decidiu tirar o foco da história de Nova York e se passar em Zamunda. Arriscaram em sair do título do filme e fazer uma adaptação que realmente apresente uma continuidade. Afinal, por que ele voltaria para Nova York se estava feliz em Zamunda?

Mesmo sendo uma jogada mais “arriscada”, foi totalmente assertiva para não deixar o filme com o famoso “mais do mesmo”. Trazendo novidades e mostrando ao público como realmente funciona o reino de Zamunda.

Ou seja…

Continuações feitas 30 anos depois não são pensadas para atrair o público novo e sim para chamar o público antigo. Por que?

Porque é esse público antigo que vai chamar o novo para assistir tanto o antigo quanto o novo. Não é um filme/série feito para agradar a todos ou se tornar um grande sucesso de bilheteria ou vencedor do Emmy. É feito totalmente para o fã.

Ou seja… é uma boa jogada sim, mas deve ser muito bem feita, seja para render mais 5 temporadas e dar um desfecho lindo para seus personagens; ou para realmente dar uma continuação que mostra algo novo que o público antigo não teve acesso.

Então é isso pessoas. Caso tenham mais continuações para me indicar, fiquem a vontade nos comentários, ou em nossas redes sociais.

Um beijo e que a Força esteja com vocês.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page